segunda-feira, 18 de abril de 2016

Sucesso e fracasso: nada é definitivo

A boa preparação de um profissional passa por muitos aspectos, inclusive pelo psicológico. É isto que pode-se depreender das atuações nos últimos meses do piloto de Fórmula 1 alemão da equipe Mercedes, Nico Rosberg, que venceu os últimos 6 GPs (os 3 últimos de 2015 e os 3 primeiros de 2016), largando na pole position na maioria destes. Esta é uma evolução importante para ele, que começa a reverter o amplo domínio estabelecido nos dois últimos campeonatos por seu companheiro de equipe, o tricampeão inglês Lewis Hamilton (2008/2014/2015).

Rosberg vinha acumulando reveses e erros nos últimos anos, enquanto tudo dava certo para Hamilton, que acumulou dois títulos, várias vitórias e poles. Desta forma, a pressão sobre o alemão aumentava a cada GP, em um círculo vicioso que seu companheiro de equipe e principal adversário alimentava com pequenas provocações, a exemplo do GP dos EUA do ano passado, em que Hamilton garantiu matematicamente o título ao vencer a prova após um erro primário de Rosberg nas voltas finais. 

Situações como esta criaram um aumento de pressão sobre Rosberg, que inevitavelmente é comparado a seu pai, Keke Rosberg, campeão mundial em 1982, ainda que já tenha vencido 17 GPs contra 5 de Keke. Porém, após a perda matemática do título de 2015, a partir de um certo relaxamento de Hamilton, Rosberg começou a acumular êxitos e trouxe esta espiral de sucesso para 2016, vencendo os 3 primeiros GPs do ano. Nas 9 outras vezes que um piloto iniciou um mundial de Fórmula 1 vencendo as 3 primeiras etapas, o título foi confirmado e acredito que não será diferente com Rosberg, que está em seu último ano de contrato com a Mercedes e sem a certeza de ter um carro vencedor para 2017.

Nico Rosberg vive seu melhor momento em 10 anos de F-1
Assim, fica nítido que para o profissional alcançar o sucesso, além de trabalhar muito, óbvio, é preciso prioritariamente acreditar em si mesmo para poder evoluir, pois os bons e os maus resultados sempre vão aparecer na vida de um profissional, mas a diferença é a proporção de ocorrência dos bons e dos maus resultados. Nada é definitivo: sucesso e fracasso são sempre transitórios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

«« LOCALIZAR »»