segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Brasil e seus impostos: uma indignidade

Caros,

Vira e mexe, precisamos voltar ao tema da tributação no Brasil. A cada nova informação que recebo, fico mais indignado não só com a carga tributária, que hoje já vai em quase 40% do PIB, mas também com o triste destino que tanto dinheiro recebe, e também com a origem deste dinheiro.
Há algumas horas atrás, vi uma reportagem do Estadão (clique aqui), sobre o absurdo na origem do dinheiro dos tributos no Brasil.

A reportagem nos mostra que enquanto classe, os assalariados brasileiros contribuem (muito) mais do que os bancos, estas instituições multibilionárias, que contribuem com seus empregos e renda, mas que em muitos casos estão submetidos ao capital estrangeiro, ou seja, significam remessas de lucros para outros países. A classe assalariada contribuiu com quase 10% da arrecadação federal, entre Setembro de 2010 e Agosto de 2011, enquanto os bancos, no mesmo período, contribuíram com pouco mais de 4% da arrecadação.

Faço minhas as palavras de João Elói Olenike, Presidente do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT): "Os dados mostram a opção equivocada do governo brasileiro de tributar a renda em vez da riqueza e do patrimônio". Nós, que vamos circular o dinheiro no próprio Brasil, estimulando o comércio, a indústria e o setor de serviços, não podemos ser penalizados para facilitar a vida de quem vai tão somente remeter lucros bilionários para financiar outras economias. Quero frisar aqui, que não sou anti-globalização (pelo contrário), nem coisa parecida, sou a favor da concorrência, do livre-comércio, mas todos os países tem seus mecanismos de proteção e de retenção de divisas, o que é absolutamente normal.   

 Até a próxima!!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

«« LOCALIZAR »»