domingo, 7 de agosto de 2011

Cada empresa tem sua própria cultura

Olá, pessoal!

Cada empresa tem a sua própria cultura organizacional e mesmo sem ser especialista no assunto (como é o meu caso), é possível identificar algumas características que norteiam o modus operandi de cada organização. No exemplo que quero utilizar, uma característica da cultura organizacional
que identifico é a priorização da organização acima dos indivíduos, tanto para o bem quanto para o mal.

A organização em questão é a Scuderia Ferrari, de F-1. Me reporto mais uma vez ao automobilismo, porque esta equipe tem sido rica em exemplos e situações para debate. A questão agora é a declaração do chefe da equipe, Stefano Domenicali, que praticamente deu um ultimato ao piloto Felipe Massa, do tipo: ou melhoram os resultados ou seu contrato (com término ao fim do Campeonato Mundial de 2012) não será renovado.

Na minha opinião, quando Domenicali age desta maneira, está respaldado por sua chefia para tal. Entretanto, a Ferrari desconsidera aspectos importantes de sua história recente, conforme descrevemos a seguir:

- A equipe não vence o Mundial de Pilotos de F-1 desde 2007, com Kimi Raikkonen;

- Domenicali assumiu o comando técnico da equipe em 2008, desde então, sem títulos, trabalhando com os pilotos: Felipe Massa, Kimi Raikkonen e Fernando Alonso;

- Massa perdeu o Campeonato Mundial de 2008 por apenas 1 ponto, graças a uma sequência de trapalhadas e azares da própria Ferrari;

Além de tudo, vem o mais grave: hoje vejo um Felipe Massa muito menos motivado do que antes de sofrer um grave acidente, pilotando para a Ferrari, em 2009. Em 2010, Massa recebeu pouco apoio da Ferrari e no GP que poderia ter vencido e começado a recuperar sua motivação, foi forçado a entregar a vitória a Alonso.

Diante disto tudo, identifico outra característica na cultura organizacional da Ferrari: a soberba.

Até a próxima, amigos!  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

«« LOCALIZAR »»