quarta-feira, 24 de agosto de 2011

O ser humano é mesmo racional?

Oi, pessoal!

Há algumas coisas que considero injustas ou incorretas e sempre que tiver oportunidade, as comentarei aqui neste blog. Um exemplo é que hoje mesmo, li uma reportagem da Folha de São Paulo (clique aqui), sobre essa coisa de rodeios e outras provas envolvendo bovinos,

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

O cliente antigo vale mais...

Olá, amigos!!!!!

Hoje vamos falar sobre um assunto que se relaciona com a estratégia empresarial de forma geral: o relacionamento com os clientes que já utilizam os seus produtos e serviços. O motivo de eu querer tratar disto, é que tenho percebido uma certa negligência quanto à fidelização dos clientes.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Nós sabemos reivindicar?

Olá, amigos!

Lendo o livro "Por dentro do governo", de Antônio Augusto de Queiroz, comecei a refletir sobre a nossa sociedade, comparando-a com outras mundo afora, e concluí que realmente é preocupante o fato de não nos manifestarmos contra aquilo que está errado, ou que é feito à margem das leis e

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Empreendedorismo com causa: um ótimo negócio!

Olá, pessoal!

Há um fenômeno em curso, que vem sendo percebido positivamente e vai despertar muito interesse nos próximos anos: o chamado empreendedorismo com causa. Isto nada mais é do que a percepção de que o atendimento das necessidades das classes menos favorecidas pode, e requer,

domingo, 7 de agosto de 2011

Cada empresa tem sua própria cultura

Olá, pessoal!

Cada empresa tem a sua própria cultura organizacional e mesmo sem ser especialista no assunto (como é o meu caso), é possível identificar algumas características que norteiam o modus operandi de cada organização. No exemplo que quero utilizar, uma característica da cultura organizacional

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Cuba: a transição para o Século XXI começou!

Olá, amigos!

Uma notícia que chamou minha atenção foi a das reformas econômicas que foram aprovadas em Cuba, principalmente a que permite, após 50 longos anos, que cidadãos cubanos possam adquirir propriedades, o que na prática, ocorria no "mercado negro".

«« LOCALIZAR »»