segunda-feira, 25 de abril de 2011

Quem é mais eficiente? PROCON X Redes sociais

Amigos,

Vejam como é interessante a existência das redes sociais e como o potencial de uso delas é ilimitado. Lendo esta reportagem (clique aqui), verificamos que o Procon, como tudo na ineficiente burocracia brasileira, exige um largo espaço de tempo, o que o torna tão algoz do consumidor quanto as empresas que não agem de boa fé ou não atendem com a devida competência.


O que resta ao consumidor? Não resta muita coisa, senão esbravejar, o que neste caso, pode ser feito através das redes sociais, que eventualmente tem recursos mobilizadores, através dos quais uma reclamação pode, pelo menos teoricamente, ter um efeito de boicote. Só que ainda não existem (ou pelo menos desconheço) pesquisas que confirmem um boicote ou diminuição de vendas de uma empresa por conta de denúncias na internet. 

Mesmo assim prefiro acreditar que esta é uma forma válida e eficiente de reclamar e punir os maus empresários e prestadores de serviços. De qualquer maneira é melhor que a sociedade civil mobilize-se, adote suas próprias soluções e puna os maus empresários pelo jeito capitalista e liberal: pelas leis de mercado. Costumam dizer que a propaganda negativa tem efeito várias vezes mais eficiente que a propaganda positiva.

E a coisas são assim mesmo. Quem é ruim, não se estabelece...

Abraços a todos e até a próxima,

3 comentários:

  1. LEONARDO MAGNAVITA17 de janeiro de 2012 21:51

    Posso até estar sendo injusto com o PROCON, que tem relevantes serviços prestados à sociedade, mas se o consumidor tiver um mínimo de desembaraço, ele tem capacidade de desempenhar um papel melhor do que o relizado pelo órgão. Quando essa estratégia não dá certo, a depender da complexidade do caso, recomendo procurar diretamente o Tribunal de Pequenas Causas. Mas se quiser uma resolução para a sua causa ainda mais imediata (pode até ser instantânea, se comparada à Justiça), mas não garantida, sugiro as redes sociais ou o bom e velho www.reclameaqui.com.br. Funciona melhor do que procurar a ouvidoria das empresas em muitas das situações.

    ResponderExcluir
  2. Concordo com Leonardo Magnavita. Já utilizei o site indicado e realmente funciona, rapidamente tive o meu problema resolvido, mesmo após ter tentado outras vias, sem sucesso. Recentemente voltei a utilizá-lo e estou esperando a resposta. Depois de várias tentativas de acordo com a Fiat sem nenhum retorno, apenas depois de fazer a denúncia na rede social é que eles se dignaram a entrar em contato comigo, mesmo assim, sempre dizendo "Vamos resolver...". Acho que a Fiat apenas está esperando acabar a garantia de fábrica para me dizer que não tenho mais direito à nada.

    ResponderExcluir
  3. Muito bem, meus caros! Sinal de que existem soluções, ainda que longe de ser as ideais, mas existem. Além disto, a própria sociedade está se mobilizando e procurando se fortalecer contra os maus fornecedores.

    ResponderExcluir

«« LOCALIZAR »»