sábado, 8 de janeiro de 2011

Mais uma vez os impostos...

Eu já tinha prometido a mim mesmo que não ia escrever neste blog tão cedo sobre os efeitos nefastos (e conhecidos por todos) da carga tributária com a qual o Estado brasileiro nos pune ano após ano, governo após governo. Entretanto, após ler um artigo do site da ISTOÉ,
escrito pelo Ricardo Amorim, mostrando que um carro novo, que hoje nos custa em média R$ 26.000,00, poderia custar R$ 15.000,00, quase 50% a menos! E para onde foi todo esse dinheiro? 

Esse dinheiro foi drenado pelo Estado, para que mantenhamos a estrutura precária de saúde, segurança, educação e outras funções básicas que o Estado, na média, cumpre de forma sofrível. E assim, ainda citando o Ricardo Amorim, os trabalhadores brasileiros vão perdendo poder de compra, já que os salários representam em torno de 50% do que efetivamente é pago pelas empresas. O valor restante, onde está? Advinhe!!!! Impostos, impostos e impostos!!!!!

Além de tudo, convivemos ainda com o sistema previdenciário, destinado à falência, afinal, não tem como manter o número crescente (pela saudável tendência de envelhecimento da população) de aposentadorias e pensões, frente ao número de contribuintes, que proporcionalmente diminui a cada ano. E nem estou colocando em pauta os desvios de recursos...

Enfim, sinceramente, espero que a Presidente Dilma tenha consciência deste desafio, e mais que isso, tenha coragem para o enfrentamento, que tenho certeza, se acontecer, desagradará muita gente.

Abraço e até a próxima!  

2 comentários:

  1. Todos esperamos! Mas sejamos realistas, estamos mais perto de ter uma nova CPMF com o a sigla CSS do que uma reforma tributária.

    http://alexandrecurriel.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Bem provavelmente sim, Alexandre. Do jeito que que as questões tributárias são tratadas, acho que deveremos ter o retorno da CPMF com outro nome...

    ResponderExcluir

«« LOCALIZAR »»