domingo, 31 de agosto de 2014

Imposto de Renda: revisar é necessário

Estamos em mais um período eleitoral em que votaremos para Presidente, Governadores, Senadores, Deputados Federais, Estaduais e Distritais, e como sempre ocorre nessas épocas, inúmeras promessas de melhoria de vida já surgem, assim como planos de governo e afins. Algumas propostas exequíveis, outras nem tanto, mas todas sedutoras e buscando os nossos votos para eleger os seus respectivos candidatos.

Uma das promessas na campanha presidencial que mais chamou minha atenção foi feita por dois candidatos e consiste na redução do Imposto de Renda das pessoas físicas. Os candidatos que propuseram este corte no orçamento do governo, cada um a seu jeito, foram o Pastor Everaldo e Eymael (aquele mesmo do jingle legal, o "democrata cristão"). 

Eu concordo com essa proposta, pois conceitualmente salário não é mesmo renda, logo não deveria sofrer esta tributação, enquanto algumas formas de investimento, que geram exatamente juros ou renda, não são tributadas pelo Imposto de Renda. Essa distorção faz com que a carga tributária seja regressiva, ou seja, os mais pobres pagam mais em termos relativos, a renda se concentra e o grau de dificuldade de enriquecer que deveria crescer conforme a faixa de renda, passa a decrescer.

Além disto, como disse o candidato Pastor Everaldo, mais dinheiro nas mãos dos trabalhadores significará mesmo mais consumo, mais produção e investimentos. O governo poderá compensar essa perda de arrecadação por outras vias, justamente no aumento da produção. Entretanto, amigos, temos de tomar cuidado ao analisar esta promessa, pois o candidato, em debate na Rede Bandeirantes, falou em isenção do Imposto de Renda para os salários até R$ 5 mil. Isso me parece "chute", sem qualquer avaliação mais rigorosa dos impactos iniciais. 

O risco deste tipo de promessa é que ela é feita sem qualquer compromisso, já que estes dois candidatos evidentemente, não terão de cumpri-las, considerando-se que não vencerão as eleições. Porém, eles estão tratando de um assunto sério e que vai de encontro a uma necessidade da maioria dos brasileiros, de dispor de mais renda. É uma pena que os candidatos mais bem posicionados e que tem chances de ganhar a eleição não levantem esta bandeira também, pois dariam enorme contribuição à distribuição de renda tão necessária.

domingo, 13 de julho de 2014

Esporte e responsabilidade social: uma relação campeã

Há mais ou menos dois anos atrás, escrevi aqui mesmo no blog um artigo sobre responsabilidade social, mais especificamente no mundo dos esportes, me reportando a um conflito da Fórmula 1 com uma possível guerra civil no Bahrein.

domingo, 1 de junho de 2014

Estatísticas e comparações: a tortura dos números

Está circulando uma imagem nas redes sociais, que eu estava evitando comentar, porque certamente haverá quem queira dizer que tomo partido do governo anterior aos governos do PT, o que não é verdade, já que não me interessa e nem preciso tomar partido de ninguém. Entretanto, me vejo instado a comentar a respeito da imagem, pois ela divulga uma comparação claramente inconsistente.

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Brasil: o país das leis absurdas

Um tema que eventualmente me leva, mesmo não sendo advogado, a observar algumas discussões na internet, são as leis brasileiras, inúmeras, incontáveis, e por isso mesmo, de difícil compreensão. Além disto, os normativos são redigidos de tal forma que alguns pontos são dúbios e complicados, permitindo as mais diversas interpretações e escondendo "armadilhas" para o cidadão comum que também não tem formação tão específica.

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Senna: o exemplo que fica

Hoje, completam-se 20 anos do falecimento do tricampeão mundial de F-1, Ayrton Senna, aos 34 anos de idade, no autódromo de Ímola, na cidade italiana de Bologna. Como seria de se esperar, tratando-se de um ídolo desta magnitude, uma verdadeira lenda da velocidade, homenagens e mais homenagens foram feitas e uma delas chamou a minha atenção.

sexta-feira, 11 de abril de 2014

O Nordeste merece!!!!

Muitas vezes, a região Nordeste do Brasil é alvo de manifestações injustificadas de intolerância e de ignorância, sendo retratada como uma parte do país que pouco contribui para seu desenvolvimento, que é formada por pessoas preguiçosas, incapazes e incultas. Essa mentalidade que alguns possuem, decorre de décadas de priorização deliberada de cunho político, social e econômico a outras regiões do Brasil.

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

O Brasil de muitas moedas

Já disse o filósofo grego Platão: "a necessidade é a mãe das invenções". É neste cenário de necessidades e anseios que normalmente surgem as melhores ideias e inovações, a não ser quando se é Steve Jobs, que muitas vezes "criou" as necessidades ou as antecipou, oferecendo as atraentes soluções da Apple logo em seguida.

«« LOCALIZAR »»

Carregando...